Você sente dores na coluna? Entenda a importância de se manter em movimento!

Dor lombar, ou lombalgia, é a dor localizada na região inferior da coluna vertebral. São dores comuns em homens e mulheres nas diferentes fases da vida, e, é uma das principais razões em procura por atendimento médico. Apesar da maioria dos casos apresentar uma resolução espontânea em poucas semanas, cerca de 30% dos casos evoluem para dor crônica, ou seja, a dor persiste por mais de 12 semanas. Essa condição é a principal causa de acometimento de incapacidade funcional. Fato este justificado pela ausência de uma abordagem terapêutica efetiva, que abarque os diferentes fatores envolvidos no ciclo vicioso da dor, assim como, os fatores do estilo de vida, incluindo posturas inadequadas, descondicionamento físico, desequilíbrios musculares, limitação do movimento de tronco e membros inferiores, e o sedentarismo, e principalmente, pelos fatores psicossociais, como a cinesiofobia.

Cinesiofobia é o medo excessivo do movimento e atividade física, que resulta em sentimento de vulnerabilidade a dor ou medo de reincidências de lesões. Assim esse comportamento é um fator determinante no desenvolvimento e persistência da dor lombar, levando a incapacidade funcional a longo prazo, além de alterações psicológicas como ansiedade e depressão.

O repouso é importante durante os primeiros dias do aparecimento da dor aguda, mas, logo em seguida, é necessário que a pessoa compreenda a importância de voltar a realizar suas atividades diárias, com precauções.

Um estudo publicado em maio de 2021, avaliou 110 indivíduos com dor lombar que procuravam atendimento de fisioterapia ambulatorial. 78,2% desses pacientes demonstraram presença de cinesiofobia, sendo que a maior parte deles eram sedentários, apresentavam sobrepeso/obesidade e incapacidade funcional. Sendo observado uma correlação positiva entre os maiores escores de cinesiofobia e incapacidade funcional.

Estudos demonstram que aumento no tempo sedentário e redução em atividades de intensidade moderada tem maior impacto no risco de dor lombar crônica nos indivíduos com sobrepeso em relação a população geral e observou-se que a cinesiofobia pode se desenvolver independente da intensidade da dor.

Ser mais ativo reduz o risco de sentir dor lombar crônica. Portanto, mantenha-se em movimento e tenha esses hábitos, para prevenir e auxiliar na melhora de suas dores lombares:

– Boa ergonomia em seu ambiente de trabalho.

– Atividades físicas aeróbicas: caminhada, ciclismo, natação, dança.

– Exercício físico para reforço muscular: musculação, pilates.

– Ganho e manutenção da amplitude de movimento de tronco e membros inferiores.

– Procure um profissional de saúde de sua confiança para um tratamento individualizado e supervisionado.

Referência:

BRANCO, JERONIMO C.; CEREZER, MARIANA F.; REZENDE, GABRIEL B.; MARTINS, JULIANA S.; VIEIRA, IGOR S.; Prevalência de cinesiofobia e fatores associados em indivíduos com dor lombar do município de Santa Maria. Revista Saúde (Sta. Maria). 2021; 47 (1).

Dra. Viviane Porangaba

Dra. Viviane Porangaba. Médica Fisiatra. Membro da Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação. Médica Fisiatra do Centro Especializado de Reabilitação da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas. Mestre em Ciências da Saúde pela UFAL. Certificação em Medicina do Estilo de Vida pelo Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo e Vida e American College of Lifestyle Medicine. Instagram: @dravivianeporangaba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.