O segredo das Blue Zones

Blue zones

O que faz uma pessoa viver acima de 100 anos e com qualidade de vida? Foi exatamente essa pergunta que o jornalista americano Dan Buettner, da National Geographic, quis responder.

Ele e outros dois estudiosos Gianni Pes e Michel Poulain realizaram um estudo sobre os hábitos e comportamento das populações das cidades do mundo com maior expectativa de vida, e concluíram que o segredo não estava somente na genética e na alimentação, mas em outros diversos fatores. Essas regiões foram chamadas de Blue Zones!

Exploraremos um pouco sobre o que eles descobriram!

1) Ter uma rede social de amigos saudáveis e felizes foi o indicador mais forte nas pessoas que se consideravam plenamente felizes, muito mais do que atividade física, boa alimentação ou gerenciamento de estresse. Muitas pesquisas mostram que pessoas felizes se socializam mais e cultivam boas conexões sociais;

2) Um outro hábito que essas populações tinham em comum era o de movimento.
Eram populações de cidades onde não é costume usar carros para se locomover ou elevadores. As pessoas se movem naturalmente durante as atividades do dia a dia, sem a ajuda de máquinas ou tecnologia, plantam e colhem.
Estão sempre ativas com atividades que estimulam o corpo e a mente.

Usar mais escadas, parar o carro mais longe ou andar a pé quando possível são hábitos que fazem muita diferença na saúde!

3) alimentação saudável: alimentação baseada em plantas. 95% da dieta é baseada em frutas, vegetais, legumes, oleaginosas, sementes e cereais. A carne não faz parte do cardápio habitual dessas populações;

4) equilíbrio alimentar: não é só a qualidade que importa, mas também a quantidade. A refeição deve produzir satisfação, mas não empanturramento.
“Hara hachi bu” é um termo usado em okinawa que significa que devemos parar de comer quando sentirmos que nosso estômago está 80% cheio;

5) consumo de resveratrol: substância presente nas uvas, com conhecidos benefícios à saúde cardiovascular. Algumas populações possuem o hábito do consumo de vinho, e outras do suco de uva;

6) religião: as pessoas possuem ou praticam alguma religião;

7) senso de propósito: Nessas regiões as pessoas entendem que suas vidas tem um propósito. Fazer o bem e saber que sua vida e seu trabalho beneficiam a humanidade também proporcionam saúde. Saber seu propósito é capaz de aumentar a expectativa de vida em 7 anos;

8) manejo de estresse: essa pessoas colocam tarefas para redução do estresse durante o dia- música, meditação e dança por exemplo.

O que acharam das blue zones? Pode parecer uma realidade muito diferente da nossa, mas com certeza temos muito o que aprender com essas pessoas. Quais ensinamentos você gostaria de incluir no seu dia a dia?

Fonte: http://bluezones.com/

Editado por: Dra. Amanda Rocha Diniz Kimura- cardiologia e lifestyle medicine http://www.draamandadiniz.com.br

Dra. Amanda Diniz

Graduação em medicina pela Escola Paulista de Medicina- Universidade Federal de São Paulo. Médica do estilo de vida certificada pelo American College of Lifestyle Medicine e pelo Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida. Título de especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Título de especialista em Ecocardiografia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Título de especialista em Clínica Medica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *